Soneto Imaginário

Imagine por aqui alguns sonetos
residentes do mundo da fantasia
pensamentos em quartetos e tercetos
mente que reluta ser refém da afasia

imagine solta aqui toda poesia
oriunda deste humano surtado
que se alimenta com esta ambrosia
procurando no mundo seu real estado

e imagine a imaginação
que não margina sua amplitude
germinativa de imagem e ação

dizendo “Imagino? Ó que suplício!
se mentes inférteis vêem nisso virtude
as que imaginam, entendem como vício”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s