Cântico dos marinheiros

Sempre que as tristezas me vierem

Como vis piratas e corsários

Que invadem a minha vivência

Para me saquearem o ânimo

Que se afoguem uma a uma

Nos vagalhões das reflexões

Tenham os corpos carregados

Pela correnteza dos pensamentos

Para afundarem lentamente

No oceano gélido do esquecimento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s