Condicional

Religiosamente, aquela senhora de expressão lânguida e andar devagar se sentava todos os dias, às três da tarde, no mesmo banco em frente à fonte de mármore da praça de alimentação e lançava pipocas ao chão. O gesto era seguido de um olhar esperançoso para a claraboia e para os dutos de ar condicionado, como se algo fosse surgir voando dali ao seu encontro. Os seguranças, nutrindo de uma certa compaixão, nada faziam e só a observavam naquele ritual diário.

Um dia, a direção do shopping passou a barrar a entrada da mulher alegando que a atitude dela causava desconforto aos clientes. “Me desculpe, mas senhora não pode mais entrar aqui com isso”, disse o homem de terno ainda na porta de entrada, constrangido com a sua própria postura.

Ela, entregando o saquinho de pipocas em suas mãos, sussurrou docemente:

– Se eles aparecerem, avise que os daqui de fora sentem saudades.

Anúncios

5 respostas em “Condicional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s