Crônicos diálogos diacrônicos – XIV

– Olá! Quanto tempo, criatura!

– Caramba! Que isso, menina! Faz mais de dez anos, não é?

– Pois é, desde o terceiro ano que a gente não se vê! Como vai a vida?

– Tudo indo bem, na batalha! E a sua?

– Ih, também. Mas tudo indo nos conformes!

– Legal!

– Então, não notou nada de diferente?

– Diferente?

– É, em mim…

– Ah sim, você já foi mais, mais…

– Gorda. pode dizer.

– Sim, mais cheinha.

– Gorda.

– Isso, gordinha.

– Não, eu era gorda mesmo. Gorda. G.O.R.D.A. Eu era duas de mim agora.

– Ah, sei lá. Ninguém no colégio achava não…

– Não?

– Você era umas das cinco com mais corpo daquela escola!

– Vocês chamavam aqueles culotes de “corpo”?

– Ah, eu achava eles bonitos, ué…

– Haha! Você é maluco!

– Nada, estou falando sério! Sabe aquela história da picanha?

– Qual?

– Que a delícia dela está na bordinha?

– Na gordura?

– Isso! Exatamente isso!

-Está me chamando de picanha?

– Ah, agora, virou mignon!

Anúncios

2 respostas em “Crônicos diálogos diacrônicos – XIV

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s