Lágrimas em Esparta

Em seus alojamentos
os deuses da guerra
vertem lágrimas
em Esparta

Sob o descansar de seus gládios
e na baixa da maré rubra
eles se permitem
o pranto

E não teria Atlântida submergido
pelo choro dos olimpianos?

Que a saudade salobra lhes caia

e irrigue a terra

 silenciosa

lacônica

discreta

dando lugar

ao costumeiro

sangue

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s